Alabaster Box

DNA Surpreende Cientistas

Cientistas descobriram uma segunda interpretação
no código genético humano
 Por Maurício M. Tadra

Cientistas descobriram uma espécie de segundo código oculto no DNA, contendo informações que podem mudar a percepção dos estudiosos sobre doenças degenerativas e outras mutações

Quanto mais a ciência avança, maior a precisão dos detalhes em descobertas que já foram feitas. A última novidade no mundo dos estudos biotecnológicos aponta que os cientistas conseguiram descobrir um segundo código praticamente implícito dentro dos filamentos de DNA (a inscrição que define as características de cada ser humano).

Essa nova informação pode mudar a maneira com a qual os estudiosos encaram as instruções contidas no código genético e como eles interpretam atualmente as mutações gênicas, que norteiam o senso de doenças e de organismos saudáveis.

A descoberta foi feita por uma equipe de pesquisadores liderada pelo Doutor John Stamatoyannopoulos, um renomado estudioso do genoma humano e ciências médicas da Universidade de Washington (EUA). E, mais do que rapidamente, os resultados foram publicados na edição de 13 de dezembro deste ano da revista Science, o que deve garantir uma visibilidade maior ao trabalho.
 
Códigos, genes e novas possibilidades


Essa descoberta é parte de um projeto chamado Encyclopedia of DNA Elements (“Enciclopédia dos Elementos do DNA”, em livre tradução), que também é conhecido como ENCODE. Esse trabalho visa descobrir onde e como as disposições das funções biológicas ficam armazenadas dentro do genoma humano.

Desde que o código foi descoberto (e decifrado) pela primeira vez em 1960, os cientistas sempre acreditaram que ele era usado exclusivamente para armazenar informações sobre proteínas. Assim, os estudiosos da Universidade de Washington ficaram atônitos ao descobrir que o genoma utiliza o código genético para registrar informações “em duas formas de escrita diferentes”.

A primeira delas realmente descreve como as proteínas devem ser feitas, enquanto a outra traz instruções sobre como as células devem controlar os genes. E uma dessas linguagens fica escrita de maneira sobreposta à outra, o que explica o porquê dessa novidade ter permanecido oculta aos olhos da ciência até os dias de hoje.
 
O que muda com isso?

“Por mais de 40 anos nós assumimos que as mudanças do DNA afetavam o cógido genético somente na forma como proteínas devem ser produzidas pelo corpo”, diz o Dr. Stamatoyannopoulos.

Ele continua: “Agora nós já sabemos que essa interpretação do genoma humano estava deixando de lado quase metade dos dados. Essas novas descobertas confirmam a teoria de que o DNA é uma fonte extremamente poderosa de armazenamento de informações, que foi explorada profundamente pela natureza das maneiras mais inesperadas”.

Até então, o código genético utiliza um alfabeto de 64 representações (ou letras) que são chamados códons. Entretanto, os pesquisadores descobriram que alguns desses códons, que eles chamaram de duons, podem ter dois significados diferentes. O primeiro deles diz respeito às sequências de proteínas, enquanto o segundo está ligado ao controle de genes.

Essa descoberta pode abrir portas enormes no diagnóstico e tratamento de vários tipos de doenças, incluindo diabetes, disfunções do sistema digestório e outras síndromes crônicas. Vamos torcer para que essas implicações sejam aplicadas o quanto antes, para que vidas possam ser salvas.


Links relacionados:
- Cientistas descobrem segundo código genético
- Cientistas descobrem um segundo código genético no corpo humano
- Toda informação do mundo equivale a 1% do DNA humano
- Cientistas armazenam mais de 5 Petabits de dados em uma única grama de DNA

Jesus Nasceu Mesmo no Dia 25 de Dezembro, afirma estudo.


O primeiro testemunho indireto de que a natividade de Cristo foi em 25 de dezembro partiu de Julio Africano no ano 221.

A primeira referência direta de sua celebração aparece no calendário litúrgico filocaliano do ano 354 (MGH, IX, I, 13-196): VIII kal. Ian. natus Christus in Betleem Iudeæ (“no dia 25 de dezembro nasceu Cristo em Belém da Judéia”). A partir do século IV, os testemunhos deste dia como data do nascimento de Cristo tornam-se comuns na tradição ocidental. Na oriental, prevalece a data de 6 de janeiro.

Coincidentemente, em 25 de dezembro, celebra-se em Roma o die natalis Solis invicti, o dia do nascimento do Sol invicto, a vitória da luz sobre a noite mais longa do ano. A liturgia de Natal e os Padres da época estabeleciam um paralelismo entre o nascimento de Jesus Cristo e expressões bíblicas como “sol de justiça” (Ml 4, 2) e “luz do mundo” (Jo 1, 4ss.)

NOVAS DESCOBERTAS CONFIRMAM A TRADIÇÃO CRISTÃ

Nos dias de hoje, graças aos documentos de Qumran*, podemos estabelecer o dia 25 de Dezembro como o dia preciso do nascimento de Jesus. Essa é, de fato, uma descoberta extraordinária feita por Shemarjahu Talmon, docente judeu, da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Procuremos compreender o mecanismo, que é complexo, mas fascinante. Se Jesus nasceu no dia 25 de Dezembro, a sua concepção virginal ocorreu, obviamente 9 meses antes. E, com efeito, os calendários cristãos colocam no dia 25 de Março a Anunciação do Anjo S. Gabriel a Maria.

Mas sabemos pelo próprio Evangelho de S. Lucas que, precisamente seis meses antes, tinha sido concebido por Isabel, João, o precursor, que será chamado o Baptista. A Igreja Católica não tem uma festa litúrgica para esta concepção, mas a Igreja do Oriente celebra-a solenemente entre os dias 23 e 25 de Setembro; ou seja, seis meses antes da Anunciação a Maria.

De fato, é precisamente da concepção do Baptista que devemos partir. O Evangelho de S. Lucas abre-se com a história do velho casal, Zacarias e Isabel, já resignado à esterilidade – considerada uma das piores desgraças em Israel. Zacarias pertencia à casta sacerdotal e, um dia, em que estava de serviço no Templo de Jerusalém, teve a visão de Gabriel (o mesmo anjo que aparecerá seis meses mais tarde a Maria, em Nazaré), o qual lhe anunciou que, não obstante a idade avançada, ele e a mulher iriam ter um filho. Deviam dar-lhe o nome de João e ele seria grande «diante do Senhor».

Lucas teve o cuidado de precisar que Zacarias pertencia à classe sacerdotal de Abias e que quando teve a aparição «desempenhava as funções sacerdotais no turno da sua classe». Com efeito, no antigo Israel, os que pertenciam à casta sacerdotal estavam divididos em 24 classes, as quais, alternando-se segundo uma ordem fixa e imutável, deviam prestar o serviço litúrgico no Templo, por uma semana, duas vezes por ano. Já se sabia que a classe de Zacarias – a classe de Abias – era a oitava no elenco oficial. Mas quando é que ocorriam os seus turnos de serviço?

Ora bem, o enigma foi desvendado pelo professor Shemarjahu Talmon, docente na Universidade Hebraica de Jerusalém, utilizando investigações desenvolvidas também por outros especialistas e trabalhando, sobretudo, com textos encontrados na Biblioteca essena de Qumran.

O estudioso conseguiu precisar em que ordem cronológica se sucediam as 24 classes sacerdotais. A de Abias prestava serviço litúrgico no Templo duas vezes por ano, tal como as outras, e uma das vezes era na última semana de Setembro. Portanto, torna-se verossímil a tradição dos cristãos orientais que coloca entre os dias 23 e 25 de Setembro o anúncio a Zacarias.

Mas esta verossimilhança aproximou-se da certeza porque os estudiosos, estimulados pela descoberta do Professor Talmon, reconstruíram a “fileira” daquela tradição, chegando à conclusão que esta provinha diretamente da Igreja primitiva, judaico-cristã, de Jerusalém. Esta memória das Igrejas do Oriente é tão firme quanto antiga, tal como se confirma em muitos outros casos.

Eis, portanto, como aquilo que parecia mítico assume, improvisamente, uma nova feição apodítica – Uma cadeia de acontecimentos que se estende ao longo de 15 meses: em Setembro o anúncio a Zacarias e no dia seguinte a concepção de João; seis meses depois, em Março, o anúncio a Maria; três meses depois, em Junho, o nascimento de João; seis meses depois, o nascimento de Jesus. Com este último acontecimento, chegamos precisamente ao dia 25 de Dezembro; dia que não foi, portanto, fixado ao acaso.
(tradução realizada por pensaBEM.net)

Nota:

* Os manuscritos de Qumran foram descobertos em 1947, perto das margens do Mar Morto, na localidade de Qumran, onde a seita hebraica dos Essênios tinha, nos tempos de Jesus, a sua sede principal. Os manuscritos foram encontrados em ânforas, provavelmente escondidos pelos monges da seita, quando tiveram de fugir dos romanos provavelmente entre 66 e 70 d.C. Aqueles pergaminhos deram-nos os textos de quase todos os livros da Bíblia copiados de dois a um século antes de Jesus e perfeitamente coincidentes com os que são usados hoje pelos hebreus e pelos cristãos (cfr. Hipóteses sobre Jesus, Porto, Edições Salesianas, 1987, p. 101).

BIBLIOGRAFIA

RATZINGER, Josef  El espíritu de la liturgia. Una introducción (Cristiandad, Madrid, 2001).
 TOLLEY, Thomas J. The origins of the liturgical year, 2nd ed., Liturgical Press, Collegeville, MN, 1991 (tradução italiana: Le origini dell’anno liturgico, Queriniana, Brescia, 1991).

Fonte: Corriere della Sera, 9 de Julho de 2003

Extraído de: Blog Carmadélio.

Link interessante:

- A Comemoração do Natal é correta?
http://www.youtube.com/watch?v=wuxKwr5AuWM
([bibliafreestyle.com.br] #30)

Ativista do Femen simula aborto e urina em frente ao altar de uma igreja em Paris

 
As palavras "344 cadelas" se referem às mulheres
que assinaram pedido para descriminalizar o aborto

PARIS - Uma ativista que disse pertencer ao grupo feminista Femen simulou nesta sexta-feira (20) um aborto antes de urinar em frente ao altar da igreja da La Madeleine em Paris, indicaram fontes concordantes, no dia seguinte a uma ação parecida na Praça São Pedro.

A ativista, com os seios expostos, se dirigiu para o altar na manhã desta sexta-feira (20) no momento que cerca de dez integrantes de um coral ensaiavam.

Segundo o padre, a jovem depositou um pedaço de fígado de boi representando um feto antes de urinar nas escadas do altar.

Ela deixou a igreja sem pronunciar uma única palavra.

Segundo um fotógrafo da AFP, as palavras "344 cadelas" estavam escritas em sua barriga, em referência ao manifesto das 343 mulheres que assinaram na França um pedido pela descriminalização do aborto e pela legalização da interrupção voluntária da gravidez em abril de 1971.

Em suas costas estava escrito "Christmas is aborted" (O Natal está abortado).

Uma investigação policial foi iniciada depois que o padre apresentou uma queixa contra a ativista.

Na quinta-feira, uma ucraniana do Femen tirou sua camisa na Praça São Pedro, no Vaticano, para protestar contra a condenação do aborto pela Igreja Católica.

"Christmas is canceled, Jesus is aborted" ("O Natal está cancelado, Jesus foi abortado", teria gritado ele várias vezes, com os seios à mostra exibindo a mesma frase pintada com letras coloridas.

Tecnologia Inspirada na Natureza: O Material Mais à Prova D'água do Mundo!

Cientistas acreditam que descoberta
pode levar a capas de chuva mais eficientes

Engenheiros nos Estados Unidos criaram o que chamam de "o material mais à prova d'água do mundo", inspirados em folhas e asas de borboleta.

A nova superfície – chamada de "super-hidrofóbica" pelos cientistas, por repelir a água – pode ser usada para a criação de roupas ultra-impermeáveis e turbinas de aviões que não congelem em baixas temperaturas.

Até recentemente, a folha de lótus era tida como a melhor superfície à prova d'água encontrada na natureza, mas os cientistas que trabalham no instituto americano Massachusetts Institute for Technology (MIT), em Boston, dizem ter conseguido resultados ainda melhores com sua invenção.

Ao acrescentar pequenas linhas à superfície feita de silicone, eles conseguiram fazer a água rebater nela em um ritmo 40% superior ao registrado na folha de lótus. A estrutura artificial é inspirada em dois exemplos encontrados na natureza: as borboletas do gênero Morpho e as folhas do gênero Tropaeolum (como as plantas cinco-chagas).

Efeito 'lótus'

"Nós acreditamos que essas são as superfícies mais super-hidrofóbicas já criadas", escreve o professor Kripa Varanasi, na revista científica Nature.

"Por anos a indústria vem imitando a folha de lótus. Eles deveriam ter tentado imitar as borboletas ou as cinco-chagas."

Quanto mais rápido a água rebate em um material, como roupa, mais seca a roupa fica. Com isso, o tecido fica menos exposto à corrosão ou congelamento.

Os cientistas filmaram gotas batendo em superfícies e mediram o tempo que demora para a água "se grudar".

Nas folhas de lótus, a água cai como "uma panqueca", segundo os cientistas, primeiro se fragmentando em diversas partes e depois se reagrupando novamente em uma grande gota simétrica.

O "efeito Lótus" inspirou a indústria na criação de tecidos, tintas e telhados – todos seguindo os princípios observados nas nanoestruturas da folha da planta.

O segredo do "efeito Lótus" está no ângulo de contato da água. Apenas uma parte minúscula da água entra em contato com a superfície do material.

Para superar isso, os cientistas se guiaram por outro princípio: o tempo de contato.

Eles aumentaram a superfície de contato da água com o líquido, fazendo com que as gotas se fragmentassem mais rapidamente e em partes assimétricas.

Os testes foram feitos em superfícies de óxidos de alumínio e de cobre, com bons resultados. Em temperaturas muito baixas, a água é repelida antes de ter tempo de congelar – uma descoberta que os cientistas acreditam poder ser útil no revestimento de turbinas de aviões.
Imagem microscópica mostra água se partindo
ao se chocar com asa de borboleta

"O desafio agora é durabilidade", disse Varanasi à BBC. "A maioria dos materiais super-hidrofóbicos são polímeros frágeis – eles não resistem ao atrito ou altas temperaturas. Mas combinações destas texturas com materiais mais fortes, como metais e cerâmicas, podem nos levar a superar esses defeitos."

Ele acredita que é possível aperfeiçoar ainda mais a criação, reduzindo em 70% a 80% o tempo de contato da água com as superfícies.

"Nos nossos estudos, nós usamos linhas simples, mas nas asas das borboletas há linhas que se cruzam, quebrando a gota d'água em quatro partes. Quanto mais vezes você quebrar a gota d'água, mais rápido ela desliza."

O laboratório do MIT recentemente foi premiado por inventar outra tecnologia, a LiquiGlide, um revestimento que faz com que seja possível retirar todo o conteúdo de uma garrafa de ketchup, até a última gota.

Fonte: BBC de Londres.

O Verdadeiro Tolo


Em uma certa manhã de domingo, um pastor chegou na igreja e encontrou diversas cartas endereçadas a ele.

Abriu uma delas, porém a única palavra escrita era: "TOLO".

Então calmamente o pastor se dirigiu à congregação e, de forma séria, disse:

- Já vi vários exemplos de pessoas que escreveram cartas e se esqueceram de assinar o nome, mas fiquei surpreso ao ver esta, em que a pessoa assinou o nome e se esqueceu de escrever a carta!
 
:-)
 
____________________

"Diz o tolo em seu coração: 'Deus não existe'.
Corromperam-se e cometeram atos detestáveis;
não há ninguém que faça o bem."

(Salmos 14:1)

Trailer do filme NOÉ




video



O longa sobre a Arca de Noé traz Russell Crowe como o protagonista que recebe uma missão divina antes de uma enchente apocalíptica destruir o mundo. Ele precisa construir uma arca para salvar a criação de Deus, mas um grupo tenta se apossar da construção para defender a raça humana.

Emma Watson (da série "Harry Potter") dará vida a Ila, uma garota que se relaciona com um dos filhos de Noé, o menino Shem (interpretado por Douglas Booth). Estão no elendo Jennifer Connelly, Anthony Hopkins (como Matusalém, o homem mais velho do mundo), Mark Margolis, Kevin Durand, Dakota Goyo, Marton Csokas e os islandeses Jóhannes Haukur e Jóhannessone Arnar Dan, como Caim e Abel.

Descoberto um Rio Subterrâneo em Jerusalém

Rio subterrâneo em Israel


Jerusalém terá uma nova linha ferroviária, e no processo, os geólogos encontraram um rio subterrâneo de grandes dimensões.

Escavadeiras estavam cavando uma nova estação ferroviária subterrânea no centro de Jerusalém quando os geólogos descobriram o maior rio subterrâneo já encontrado em Israel. E enquanto seus desfiladeiros profundos e cachoeiras podem ser um impressionante achado para os cientistas, não contem uma quantidade significativa de água que consiga resolver a deficiência nesta cidade tradicionalmente seca.

“Nós encontramos um rio bonito” disse o Professor Amos Frumkin, chefe da Unidade de Pesquisa Caverna do Departamento da Universidade Hebraica de Geografia, disse à The Line Media.

“Em termos de Israel, é a maior corrente subterrânea que já vi. É uma espécie de canyon que foi cortado pelo córrego da água durante um longo período de tempo, talvez milhões de anos “, disse Frumkin.

Frumkin e sua equipe foram chamados por Israel Railways após seus engenheiros terem escavado por acaso uma caverna de 80 metros (260 pés) do eixo perto do centro de convenções da cidade, e a principal estação de ônibus central que está sendo perfurado para uma estação ferroviária subterrânea que servirá Jerusalém-Tel Aviv.

“Quando chegaram à profundidade de 75 metros chegaram a esta caverna acidentalmente. A água começou a fluir e trouxe alguns problemas, até que encontraram uma solução de engenharia e nos chamaram “, disse Frumkin.

“Nós fomos os primeiros, ninguém nunca pôs os pés dentro desta caverna. No entanto, não foi muito fácil. Isso significava rastejar na lama e foi necessário fazer rapel em alguns declives. Então, você precisava de algumas técnicas de espeleologia “, disse ele. “Foi lindo. Um canyon de mais de 200 metros de comprimento e que não chegamos ao seu fim. Encontramos algumas cachoeiras no interior, que era bom para o nosso país árido. “

Jerusalém não é conhecida por suas fontes de água e só há uma ponto importante na cidade, o Giom bíblico, que tem servido desde antes do tempo do rei Davi. Com uma população de cerca de 700.000, Jerusalém recebe a água bombeada a partir do aquífero costeiro.


A abertura da caverna de Jerusalém em um poço escavado
durante a construção da ferrovia (Foto de A. Frumkin)

Frumkin disse que a caverna parece ter sido desenvolvida depois que a água se infiltrou na superfície e dissolveu o calcário subjacente. Enquanto outras grandes cavernas foram descobertas em Israel, esta era a única com água corrente.

“Esta é a mais longa com um córrego ativo que flui através dela. Todas as cavernas de estalactites em Israel não tem qualquer fluxo de água hoje, são apenas gotas de água do teto e do córrego que formou a caverna já desaparecidas por causa de mudanças geológicas e hidrológicas nas montanhas “, disse ele.

“Ela ainda está ativa por um fluxo que continua se formando na caverna e isso não é muito comum em Israel. É muito mais comum em outros países que são mais úmidos, como Europa e Estados Unidos e países tropicais “, disse Frumkin.

Frumkin disse que foi em alguns pontos, algumas dezenas de metros de altura e especulou que a água se originou a partir da superfície e foi provavelmente a água da chuva e, possivelmente, vazamento de canos e até esgoto. Ao contrário de uma caverna descoberta há poucos anos no centro de Israel que continha crustáceos até então desconhecido, a caverna de Jerusalém foi encontrado para hospedar alguns micróbios, mas não outras formas importantes de vida nesta caverna.

“O estudo da caverna pode nos ajudar a entender o mecanismo preciso pelo qual a água flui através do aquífero na região de Jerusalém”, acrescentou.

Ele disse que os esforços estavam em andamento para selar a entrada da caverna para que o canal de água poderia ser preservado, sem comprometer o projeto ferroviário.

“A estação de trem será construída, mas acredito que também podemos preservar a caverna através da construção de algumas portas de entrada para selar a caverna e para permitir a entrada a quem precisa chegar a ela por um motivo ou outro. Assim, a caverna não será perdida “, disse ele.
Esta história foi impresso pela primeira vez no The Line de mídia , a fonte de notícias do Oriente Médio.

Fonte: Foco na Verdade, Arqueologia e Teologia e Jornal Ha’Aretz (Edição de 01/06/2011).

Uma Lenda


Conta a lenda que certa mulher pobre com uma criança no colo, passou diante de uma caverna e escutou uma voz misteriosa que la dentro lhe dizia:

"Entre e apanhe tudo o que você desejar, mas não se esqueça do principal. Lembre-se, porém, de uma coisa: depois que você sair, a porta se fechara para sempre. Portanto, aproveite a oportunidade, mas não se esqueça do principal."

A mulher entrou na caverna e encontrou muitas riquezas. Fascinada pelo ouro e pelas jóias, pós a criança no chão e começou a juntar, ansiosamente, tudo o que podia no seu avental.

A voz misteriosa falou novamente:

"Você agora, só tem oito minutos."

Esgotados os oito minutos, a mulher carregada de ouro e pedras preciosas, correu para fora da caverna e a porta se fechou...

Lembrou-se, então, que a criança lá ficara e a porta estava fechada para sempre!

A riqueza durou pouco, mas o desespero ficou para sempre.



O mesmo acontece, por vezes, conosco. Temos uns oitenta anos para viver neste mundo, e uma voz sempre nos adverte:

"Não se esqueça do principal!"

E o principal são os valores espirituais, a vida, as amizades, o amor!!!

Mas a ganância, a riqueza e os prazeres materiais nos fascinam tanto que o principal vai ficando sempre de lado... Assim esgotamos o nosso tempo aqui e deixamos de lado o essencial: os "tesouros da alma"!

Que jamais nos esqueçamos que a vida neste mundo passa rápido, e que a morte chega de forma inesperada. E quando a porta desta vida se fechar para nós, de nada valerão as lamentações.

Descoberta de novo crânio pode reescrever história da espécie humana


Fósseis de 1,8 milhão de anos encontrados na Geórgia sugerem que a aparência dos ancestrais humanos era muito variada; e que os 'Homo habilis', 'Homo rudolfensis' e 'Homo erectus' poderiam ser uma mesma espécie.

Um crânio descoberto em 2005 na região de Dmanisi, na Geórgia, pode obrigar os cientistas a reescreverem toda a história da evolução da espécie humana. O fóssil possui aproximadamente 1,8 milhão de anos e é o mais antigo crânio completo já encontrado por pesquisadores. As suas características físicas — a caixa craniana pequena e o grande maxilar — nunca haviam sido encontradas em conjunto antes, desafiando as divisões traçadas pelos cientistas para separar as espécies de ancestrais humanos. Segundo um estudo publicado nesta quinta-feira na revista Science, a descoberta sugere que os primeiros membros do gênero Homo, aqueles classificados como Homo habilis, Homo rudolfensis e Homo erectus, faziam parte, na verdade, da mesma espécie — os seus esqueletos simplesmente pertenceriam a indivíduos de aparência diferente.

Essas espécies foram todas encontradas na África, em períodos que vão até 2,4 milhões de anos atrás. Os pesquisadores usaram a variação no formato dos seus crânios para classificá-las como espécies diferentes, porém aparentadas. No entanto, desde a descoberta dos primeiros fósseis, os cientistas têm enfrentado dificuldades para traçar uma linha evolutiva entre elas, sem conseguir apontar de maneira definitiva qual deu origem às outras e aos Homo sapiens.

O novo crânio descoberto na Geórgia — que ganhou o nome de Crânio 5 — combina entre as suas características uma caixa craniana pequena, um rosto excepcionalmente comprido e dentes grandes. Até agora, o sítio arqueológico só foi parcialmente escavado, mas revelou-se um dos mais importantes já descobertos. O fóssil foi encontrado ao lado dos restos mortais de outros quatro ancestrais humanos primitivos, um grande número de ossos de animais e algumas ferramentas de pedra.

Segundo os cientistas, os fósseis estão associados ao mesmo local e período histórico, sugerindo que as ossadas pertenceram todas à mesma espécie do ancestral humano. Isso forneceu aos pesquisadores uma oportunidade única para comparar os traços físicos de indivíduos de uma mesma espécie e o que descobriram foi uma grande variedade de tamanhos e formas, mas nada diferente da variação encontrada entre os humanos modernos. "Graças à amostra relativamente grande de Dmanisi, pudemos ver a grande diferença que existia entre os indivíduos. Essa variação, porém, não é superior à encontrada entre populações modernas da nossa própria espécie, dos chimpanzés ou macacos", diz Christoph Zollikofer, pesquisador do Instituto e Museu de Antropologia, na Suíça, e um dos autores do estudo.

A partir dessa conclusão, os cientistas sugerem que os fósseis mais antigos do gênero Homo, com origem na África, também representavam a variação entre os membros de uma única linhagem evolutiva: o Homo erectus. "Uma vez que vemos um padrão semelhante de variação no registo fóssil africano, é sensato assumir que também houve uma única espécie Homo naquela época", concluiu. "E, uma vez que os hominídeos de Dmanisi são tão parecidos com os africanos, assumimos que todos representam a mesma espécie."




Duas espécies num mesmo crânio – O Crânio 5 foi escavado em duas etapas pelos pesquisadores. Primeiro, eles descobriram a pequena caixa craniana, no ano 2000. O seu tamanho diminuto — ela media apenas 546 centímetros cúbicos, em comparação aos 1350 centímetros cúbicos dos humanos modernos — sugeria a existência de um cérebro pequeno. Durante os anos seguintes, continuaram a escavar a região, em busca do maxilar que iria completar a figura.

Em 2005, finalmente encontraram os ossos que faltavam, mas, ao contrário do esperado, o maxilar era enorme, com dentes grandes. “Se a caixa craniana e o resto do Crânio 5 fossem encontrados como fósseis separados, em lugares diferentes da África, eles seriam atribuídos a espécies diferentes", diz Christoph Zollikofer.

Durante os oito anos seguintes, os pesquisadores realizaram estudos comparativos dos cinco crânios encontrados no local. Como resultado, concluíram que eles pertenceram à mesma espécie de ancestrais humanos, surgidos pouco tempo depois de o gênero Homo divergir do Australopithecus e se dispersar da África. "Os fósseis de Dmanisi parecem muito diferentes uns dos outros, e seria tentador classificá-los como espécies diferentes", diz Zollikofer. "No entanto, sabemos que esses indivíduos vieram do mesmo local e tempo geológico, então eles devem, em princípio, representar uma única população de uma única espécie.” Segundo os cientistas, diferenças de idade e sexo devem ser responsáveis pelas principais diferenças morfológicas.



Assim, os pesquisadores sugerem que a ideia da existência de várias espécies Homo — cada uma especializada para um ambiente da Terra — seja derrubada. Ao contrário, eles defendem a existência de uma única espécie Homo erectus, surgida no continente africano, capaz de se adaptar aos diferentes ecossistemas e que viria dar origem aos seres humanos modernos. A hipótese não deve ser aceite de imediato pela comunidade científica, mas dar origem a discussões acadêmicas e mais estudos que podem, eles sim, mudar o modo com a história evolutiva da espécie humana é narrada.



Links relacionados:

- Crânio de 1,8 milhão de anos em exibição
http://www.dm.com.br/texto/148396-cranio-de-18-milhao-de-anos-em-exibiaao

- Crânio de 1,8 milhão de anos pode reescrever história da evolução humana
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/10/131018_cranio_georgia_dg.shtml
http://noticias.terra.com.br/ciencia/cranio-de-18-bilhao-de-anos-pode-reescrever-historia-da-evolucao-humana,f56c194bfe8c1410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

- Crânio com 1,8 milhões de anos põe em causa história da evolução humana
http://saude.sapo.pt/noticias/saude-medicina/cranio-com-1-8-milhoes-de-anos-poe-em-causa-historia-da-evolucao-humana.html

- Crânio de 1,8 milhão de anos sugere que homens vieram de uma única espécie
http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/cranio-de-1-8-milhao-de-anos-sugere-que-homens-vieram-de-uma-unica-especie-20131017.html
 
- Crânio põe em xeque história da evolução humana
http://www.dn.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=3483706
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/cranio-poe-em-causa-historia-da-evolucao-humana

- Descoberta sugere que homem primitivo pertenceu a uma única espécie
http://noticias.terra.com.br/ciencia/pesquisa/descoberta-sugere-que-homem-primitivo-pertenceu-a-uma-unica-especie,bf65ff1ee56c1410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html
http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/afp/2013/10/17/descoberta-sugere-que-homem-primitivo-pertenceu-a-uma-unica-especie.htm

- Esse crânio pode revolucionar a história da espécie humana
http://misteriosdomundo.com/cranio-revolucionar-historia-especie-humana

Porto Alegre é a capital menos evangélica do País

Porto-alegrenses no Parque Farroupilha

A revista Exame publicou em seu site um levantamento sobre a presença de evangélicos em todas as capitais do Brasil. Os números organizados pela revista, que destaca a religião evangélica como a que mais cresce no país, listou o percentual de evangélicos presentes na capital de cada estado brasileiro, comparando o número aos de outras religiões.

Com 42,3 milhões de evangélicos no país, segundo o Censo 2010, a revista destacou que São Paulo é a cidade com maior número de evangélicos em todo o Brasil, com 2,3 milhões de fiéis. Porém esse número representa apenas 21,88% da população da cidade, o que coloca a capital paulista na longínqua 20ª posição da lista.

A capital com a maior proporção de evangélicos em termos percentuais é Rio Branco, capital do Acre. Totalizando 39,54% da população, o número de evangélicos na cidade quase se iguala ao número de católicos (40,44%), que é a religião com maior representatividade no país (64,6% da população).

No lado oposto do ranking está a capital do Rio Grande do Sul. Com apenas 11,65% de sua população composta por evangélicos, a cidade de Porto Alegre é a capital com o menor percentual de evangélicos em todo o país.

A lista listou também a presença de outras religiões, destacando Aracaju (SE) como tendo o maior percentual de católicos do país, com 70,89% de sua população. O número de pessoas que se declaram sem religião também foi medido, sendo esses mais numerosos em Salvador (BA), onde representam 17,28% da população.

Veja o ranking completo:

1ª Rio Branco (AC) – 39,54%
 
Evangélicos: 39,54% (120,8 mil pessoas)
Católicos: 40,44%
Espíritas: 1,02%
Umbanda e Candomblé: 0,05%
Outras: 3,25%
Sem religião: 15,51%

2ª Manaus (AM) – 35,19%

Evangélicos: 35,19% (577,2 mil pessoas)
Católicos: 54,1%
Espíritas: 0,76%
Umbanda e Candomblé: 0,09%
Outras: 3,02%
Sem religião: 6,74%

3ª Palmas (TO) – 32,77%

Evangélicos: 32,7% (68.189 mil pessoas)
Católicos: 54,56%
Espíritas: 1,84%
Umbanda e Candomblé: 0,02%
Outras: 3,18%
Sem religião: 7,79%

4ª Porto Velho (RO) – 32,16%

Evangélicos: 32,16% (126,4 mil pessoas)
Católicos: 48,75%
Espíritas: 1,16%
Umbanda e Candomblé: 0,11%
Outras: 3,26%
Sem religião:13,75 %

5ª Boa Vista (RR) – 32,09%

Evangélicos: 32,09% (82.624 mil pessoas)
Católicos: 46,96%
Espíritas: 3,62%
Umbanda e Candomblé: 0,15%
Outras: 4,27%
Sem religião: 14,89%

6ª Goiânia (GO) – 32,07%

Evangélicos: 32,07% (390,3 mil pessoas)
Católicos: 51,25%
Espíritas: 4,42%
Umbanda e Candomblé: 0,1%
Outras: 3,05%
Sem religião: 9%

7ª Campo Grande (MS) – 30,22%

Evangélicos: 30,22% (220,6 mil pessoas)
Católicos: 51,93%
Espíritas: 3,65%
Umbanda e Candomblé: 0,27%
Outras: 3,3%
Sem religião: 10,38%

8ª Vitória (ES) – 29,19%

Evangélicos: 29,19% (89,9 mil pessoas)
Católicos: 54,57%
Espíritas: 2,77%
Umbanda e Candomblé:0,16 %
Outras: 2,55%
Sem religião:10,61 %

9ª Belém (PA) – 28,24%

Evangélicos: 28,24% (365,3 mil pessoas)
Católicos: 62,32%
Espíritas: 1,6%
Umbanda e Candomblé: 0,2%
Outras: 2,14%
Sem religião: 5,35%

10ª Macapá (AP) – 26,59%

Evangélicos: 26,59% (95,4 mil pessoas)
Católicos: 65,33%
Espíritas: 0,61%
Umbanda e Candomblé: 0,12%
Outras: 1,92%
Sem religião: 5,35%

11ª Brasília (DF) – 26,58%

Evangélicos: 26,58% (632,8 mil pessoas)*
Católicos: 56,91%
Espíritas: 3,62%
Umbanda e Candomblé: 0,23%
Outras: 3,42%
Sem religião: 9,07%
* Considera todo o DF

12ª Cuiabá (MT) – 26,33%

Evangélicos: 26,33% (134,3 mil pessoas)
Católicos: 58,67%
Espíritas: 3,26%
Umbanda e Candomblé: 0,13%
Outras: 3,85%
Sem religião: 7,6%

13ª Recife (PE) – 24,8%

Evangélicos: 24,8% (357,4 mil pessoas)
Católicos: 54,74%
Espíritas: 3,68%
Umbanda e Candomblé: 0,25%
Outras: 2,23%
Sem religião: 14,21%

14ª Belo Horizonte (MG) – 24,6%

Evangélicos: 24,6% (551,3 mil pessoas)
Católicos: 60,32%
Espíritas: 4,15%
Umbanda e Candomblé: 0,17%
Outras: 2,66%
Sem religião: 7,95%

15ª Curitiba (PR) – 24,03%

Evangélicos: 24,03% (394,9 mil pessoas)
Católicos: 62,36%
Espíritas: 2,8%
Umbanda e Candomblé: 0,26%
Outras: 3,69%
Sem religião: 6,71%

16ª João Pessoa (PB) – 23,87%

Evangélicos: 23,87% (160,5 mil pessoas)
Católicos: 63,62%
Espíritas: 1,77%
Umbanda e Candomblé: 0,16%
Outras: 2,3%
Sem religião: 8,01%

17ª Maceió (AL) – 23,5%

Evangélicos: 23,5% (202,3 mil pessoas)
Católicos: 62,26%
Espíritas: 1,41%
Umbanda e Candomblé: 0,15%
Outras: 2,23%
Sem religião: 10,36%

18ª São Luís (MA) – 23,47%

Evangélicos: 23,47% (220,4 mil pessoas)
Católicos: 66,22%
Espíritas: 0,65%
Umbanda e Candomblé: 0,12%
Outras: 1,93%
Sem religião: 7,45%

19ª Rio de Janeiro (RJ) – 23,05%

Evangélicos: 23,05% (1,372 milhão de pessoas)
Católicos: 51,47%
Espíritas: 6,05%
Umbanda e Candomblé: 1,32%
Outras: 4,54%
Sem religião: 1,32%

20ª São Paulo (SP) – 21,88%

Evangélicos: 21,88% (2,306 milhão pessoas)
Católicos: 58,47%
Espíritas: 4,84%
Umbanda e Candomblé: 0,63%
Outras: 4,82%
Sem religião: 9,2%

21ª Fortaleza (CE) – 21,12%

Evangélicos: 21,12% (482 mil pessoas)
Católicos: 68,22%
Espíritas: 1,33%
Umbanda e Candomblé: 0,22%
Outras: 2,47%
Sem religião: 6,5%

22ª Natal (RN) – 20,65%

Evangélicos: 20,65% (155,5 mil pessoas)
Católicos: 67,64%
Espíritas: 1,86%
Umbanda e Candomblé: 0,08%
Outras: 1,89%
Sem religião: 7,79%

23ª Salvador (BA) – 19,42%

Evangélicos: 19,42% (487,4 mil pessoas)
Católicos: 51,94%
Espíritas: 3,33%
Umbanda e Candomblé: 1,08%
Outras: 6,57% (maior do Brasil)
Sem religião: 17,28% (maior do Brasil)

24ª Aracaju (SE) – 15,15%

Evangélicos: 15,15% (80,3 mil pessoas)
Católicos: 70,89% (maior do Brasil)
Espíritas: 2,81%
Umbanda e Candomblé: 0,41%
Outras: 2,39%
Sem religião: 8,12%

25ª Teresina (PI) – 13,25%

Evangélicos: 13,25% (100 mil pessoas)
Católicos: 79,13%
Espíritas: 0,88%
Umbanda e Candomblé: 0,15%
Outras: 2,06%
Sem religião: 4,4%

26ª Florianópolis (SC) – 12,81%

Evangélicos:12,81% (50,9 mil pessoas)
Católicos: 63,68%
Espíritas: 7,48% (maior do Brasil)
Umbanda e Candomblé: 0,66%
Outras: 3,39%
Sem religião: 11,76%

27ª Porto Alegre (RS) – 11,65%

Evangélicos: 11,65% (155 mil pessoas)
Católicos: 63,85%
Espíritas: 7,03%
Umbanda e Candomblé: 3,35% (maior do Brasil)
Outras: 3,64%
Sem religião: 10,38%

Por Dan Martins, para o Gospel+

Vladimir Putin revela que foi batizado às escondidas do pai comunista

O líder russo foi batizado na catedral da Santa Transfiguração de São Petersburgo,
onde nasceu em 1952.

O chefe do Kremlin fez estas afirmações em um documentário transmitido pela televisão pública russa nesta segunda-feira

O presidente russo, Vladimir Putin, revelou que foi batizado às escondidas de seu pai, um membro do Partido Comunista da União Soviética (PCUS).

"Minha mãe me batizou às escondidas do meu pai, que era membro do Partido Comunista. Ele não era nenhum funcionário, trabalhava na fábrica, mas era um ativista de base do partido na organização da fábrica", disse Putin, citado pelas agências locais.

Putin, um crente confesso, acrescentou: "portanto, isso (o batismo) me comoveu, pessoalmente, e a nossa família".

Segundo a imprensa local, o líder russo foi batizado na catedral da Santa Transfiguração de São Petersburgo, onde nasceu em 1952, um ano antes da morte do dirigente soviético, Josef Stalin.

O chefe do Kremlin fez estas afirmações no documentário "O segundo batismo da Rússia", que foi transmitido pela televisão pública russa e mostrou a perseguição dos crentes durante a era soviética. "A Igreja é parceiro natural do Estado" na Rússia, afirmou o presidente.

Putin ordenou a devolução à Igreja Ortodoxa de muitas das propriedades confiscadas pelas autoridades soviéticas, o que foi criticado pela oposição, que a acusa de conivência com o poder comunista.

Em janeiro de 2012 Putin recebeu a bênção do ícone de Nossa Senhora de Tíjvin, na região de Leningrado, da mesma forma que todos os czares desde Ivan o Terrível (1530-84), com exceção do último, Nicolau II, que foi fuzilado pelos bolcheviques em 1918.

Fonte: Portal Terra.

Primeiro-Ministro de Israel em discurso na ONU afirmou que profecias Bíblicas estão cumprindo

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu,
em discurso na Assembleia-Geral da ONU

Embora as pesquisas indicam que menos da metade da população de Israel acreditam nas profecias bíblicas, as questões religiosas sempre foram fundamentais para o povo judeu.

Quando Netanyahu se dirigiu à Assembleia Geral da ONU em 01 de outubro, a mídia destacou apenas o primeiro de dois terços de seu discurso.

Netanyahu falou por meia hora. Muito do que foi dito foi que Israel vai atacar o Irã a qualquer momento. Este foi o foco da maior parte da maioria dos seus posicionamentos. O resto eram considerações sobre um velho tema: a Palestina. O que surpreendeu muitos foram os últimos minutos de seu discurso.

Em suma, o primeiro-ministro acredita que o Irã não é confiável e seu recente discurso conciliador é uma estratégia para esconder suas armas. Neste momento, é a maior ameaça à paz mundial. Se outros países não querem enfrentá-lo em uma postura rígida, Israel está disposto a defender.

Sobre o novo presidente do Irã, Hassan Rohani, o primeiro-ministro Israelense foi contundente: “Ele é um lobo que pensa que pode obter a areia para os olhos da comunidade internacional.” Ele lembrou que, quando Rohani, era o chefe do Conselho Supremo iraniano de Segurança Nacional, entre 1989 e 2003, o governo deu o aval para os ataques terroristas que exterminaram centenas de pessoas.

Ao longo de seu discurso, Netanyahu citou histórias do Antigo Testamento falando de Ciro, rei da Pérsia (atual Irã), que há cerca de 2.500 anos atrás acabou com o exílio dos judeus na Babilônia. Ele também permitiu o retorno dos israelitas à sua terra para reconstruir o templo de Jerusalém. Para ele, a amizade entre os dois povos seculares foi rompida em 1979, quando ocorreu a Revolução Islâmica no Irã, liderada pelo aiatolá Khomeini. Desde então, o governo iraniano religioso muçulmano tem parceria com os maiores inimigos de Israel, como os países árabes.

No entanto, Netanyahu advertiu que o Irã e a Rússia são a favor da Grande Guerra na Síria, onde foram usadas armas químicas. Depois disso, ele falou da sua intenção de ter paz com os palestinos, com “reconhecimento mútuo, no qual um Estado palestino desmilitarizado reconhece o Estado judeu de Israel. Sublinhando que “Israel ainda é uma nação próspera com capacidade de se defender.”

Finalmente, Netanyahu usou um tom inesperado. “Desde que as profecias são cumpridas em nossos dias, vemos que serão realizadas como profecias. Como o profeta Amós disse (cap. 9, versos 14 e 15): 'Eu tornarei a trazer do cativeiro o meu povo, Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas e nelas habitarão, plantarão vinhas e beber o seu vinho, e farão pomares, e comerão os seus frutos. Eu os plantarei na sua terra e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o Senhor teu Deus'.”

“Senhoras e senhores, o povo de Israel voltou para casa, e nunca mais ser arrancados novamente”, disse ele.

Para muitos teólogos, o cenário é baseado hoje, em comparação com o texto de Ezequiel 38-39, apontando para o que a Bíblia diz sobre como a guerra de Gog e Magog, onde as grandes nações do mundo se unem para lutar contra Israel.

*Com informações: Amigo de Cristo e Noticias Cristianas.

Os 2 Lobos


Céu x Inferno


Há muitos anos atrás, havia um pregador itinerante que viajava de cidade em cidade entregando folhetos evangelísticos que enfatizavam a importância de se amar ao próximo.

Muitas vezes ele começava seus discursos contando a seguinte história:

"Meus caros amigos, minhas caras amigas. Uma vez eu tive uma visão, e nessa visão fui levado pela primeira vez para visitar o Céu e o Inferno. E agora irei lhes contar o que foi que eu vi.

No primeiro lugar em que estive, olhei e vi um inacreditável e estupendo banquete! Fileiras após fileiras de mesas, carregadas de travessas recheadas de comida suntuosa. Parecia que eu estava no paraíso! Mas o que mais me surpreendeu foi que as pessoas que estavam sentadas em torno dessas mesas estavam pálidas e muito magras, gemendo de fome!

Cheguei mais perto delas e finalmente entendi o que estava acontecendo. Cada uma delas, ao se aproximar do banquete, pegava uma colher para provar a comida mas não conseguia levá-la até a boca, pois em seus braços não havia cotovelos! Quebrou meu coração ter que ouvir aqueles torturantes gemidos de fome... Na verdade, aquele lugar onde eu estava não era o Céu, mas sim o Inferno!

Depois disso, fui levado para visitar o verdadeiro paraíso, localizado no Céu. Fiquei deveras surpreso ao ver outro inacreditável banquete, parecidíssimo com aquele outro que eu havia testemunhado instantes atrás. Fileiras após fileiras de longas mesas, cheias de comida. Mas à medida em que eu me aproximava, fui reparando que, ao contrário do Inferno, as pessoas deste lugar estavam todas contentes e satisfeitas, e conversavam umas com as outras a respeito do delicioso sabor daquela suntuosa refeição!

Quando cheguei bem perto, olhei com atenção para aquelas pessoas e fiquei surpreso ao descobrir que, também no Céu, ninguém conseguia dobrar os seus braços, pois lá eles também não tinham cotovelos! Mas então como é que eles conseguiam comer???

Enquanto isso, reparei que estavam chegando mais duas pessoas no Céu: um homem e uma mulher. Eles pareciam não se conhecer, mas ambos sentaram-se na mesma mesa e se prepararam para comer. O homem foi o primeiro, cravando a sua colher no prato diante deles. Ao se dar conta de que ele não conseguiria levar a comida até a sua própria boca, o homem estendeu a sua colher sobre a mesa e levou a comida até a boca daquela mulher que estava a sua frente! Depois ela, agradecida, retribuiu o favor, enchendo a sua própria colher e inclinando-se sobre a mesa para alimentar o seu benfeitor!

Parei para refletir sobre aquela situação que eu acabara de ver e de repente compreendi: mesmo que o Céu e o Inferno oferecessem as mesmas circunstâncias e condições, a diferença fundamental está na forma como as pessoas tratam umas às outras!

E o que foi que eu fiz, então? Voltei rapidamente até o Inferno, é claro, pra compartilhar aquela solução com as pobres almas que lá sofriam.

Chegando ao Inferno, parei na frente do primeiro homem faminto que encontrei e disse-lhe:
- Ei, você não tem que passar fome! Use sua colher para alimentar o seu vizinho, e ele certamente irá retribuir o favor e irá alimentá-lo também!!!

Ao que ele me respondeu:
- O quê? Você espera que eu alimente aquele homem detestável que está sentado próximo à minha mesa? Eu preferiria morrer de fome do que dar-lhe o prazer de comer!!! - disse o homem com raiva.”

Naquele instante, finalmente entendi a sabedoria de Deus ao separar aqueles que são digno de ir para o Céu daqueles que merecem realmente ir para o Inferno!

Extraído e adaptado da Parábola das Colheres Compridas.

Islâmicos matam 40 alunos em faculdade nigeriana

Ao menos quarenta estudantes foram mortos neste domingo (29/09/2013) por membros do grupo islamita Boko Haram, que atacaram o dormitório de uma faculdade do noroeste da Nigéria, segundo uma fonte médica.

O ataque deste domingo, o último de uma longa lista dos últimos quatro anos, aconteceu na Faculdade de Agricultura de Gubja (30 km de Damataru, capital do estado de Yobe).

"Recebemos 40 corpos que foram levados para o necrotério após o ataque", declarou um funcionário do hospital de Damaturu, que não quis se identificar.

Segundo o porta-voz militar do estado de Yobe, Lazarus Eli, terroristas do Boko Haram entraram na faculdade e dispararam contra os estudantes" que dormiam.

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, condenou o que chamou de "horrível ataque terrorista".

O estado de Yobe tem sido palco de violentos ataques nos últimos meses contra instituições de ensino que não seguem os preceitos do Islã, todos imputados ao Boko Haram.

O pior ataque aconteceu em julho na cidade de Mamudo, onde islamitas lançaram explosivos e dispararam contra os estudantes, matando 41 pessoas.

O Boko Haram - cujo nome significa 'a educação ocidental é pecado' - reivindicou nos últimos quatro anos uma série de ataques contra escolas e universidades.

Em junho, os insurgentes mataram sete alunos e dois professores em Damataru.

Yobe é um dos três estados dos noroeste da Nigéria onde o Exército realiza uma ofensiva desde meados de maio contra o grupo de insurgentes.

Segundo o exército, os recentes ataques contra estabelecimentos escolares mostra o "desespero" do grupo islamita, que "só é capaz de atacar alvos fáceis".

O ministério da Defesa assegurou que a ofensiva de maio contra o Boko Haram havia "dizimado o grupo" e dispersado seus membros.

Contudo, o sucesso desta ofensiva militar é duvidoso.

Assim, insurgentes do Boko Haram, usando uniforme militar, mataram 142 pessoas em setembro na cidade de Benisheik, no estado de Borno.

O Boko Haram também ataca milícias de autodefesa, que apoiam o exército.

As autoridades decretaram estado de emergência no noroeste do país em 14 de maio.

As ligações telefônicas foram cortadas em grande parte da região, impedindo os civis alertarem as autoridades em caso de ataque.

Nesta região, os atentados contra igrejas, principalmente durante a missa de domingo, se tornaram frequentes.

O Boko Haram reivindica a criação de um Estado islâmico no norte da Nigéria, majoritariamente muçulmano, ao contrário do sul, majoritariamente cristão.

Os ataques do grupo extremista e a repressão das forças de segurança deixaram ao menos 3.600 mortos desde 2009, segundo a ONG Human Rights Watch.

Fonte: Portal Terra.

Estudo questiona inteligência "inferior" do Neandertal

Equipe da UFRGS mapeou dezenas de genes que podem ser importantes para as capacidades mentais.


Quais foram os genes responsáveis por moldar a inteligência privilegiada do homem moderno, permitindo que ele vencesse a disputa evolutiva com "primos" mais arcaicos, como os neandertais? A resposta, dizem cientistas brasileiros, talvez seja "POUCOS" ou "NENHUM".

Numa série de trabalhos apresentados nesta semana no Congresso Brasileiro de Genética, em Águas de Lindoia (SP), uma equipe da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) mapeou dezenas de genes que podem ser importantes para as capacidades mentais.

Compararam, então, a "receita" bioquímica presente nas versões humanas dos genes com as do genoma dos neandertais e denisovanos (misteriosos humanos arcaicos que viveram na Sibéria).

Resultado: as diferenças são NULAS ou MUITO SUTIS, resume Maria Cátira Bortolini, geneticista da UFRGS e uma das coordenadoras do grupo.

"Elas não seriam suficientes para explicar grandes diferenças entre as espécies, de modo que ELAS SERIAM VIRTUALMENTE IGUAIS A NÓS EM QUASE TUDO, incluindo as habilidades cognitivas. Enfim, é algo controverso e contrário à visão de que a diferença cognitiva teria sido a causa de sua extinção", diz Maria Cátira.

O estudo, cuja primeira autora é Vanessa Paixão-Côrtes, está na revista "American Journal of Human Biology".

O trabalho da equipe gaúcha foi facilitado pela publicação, nos últimos anos, da sequência completa do genoma dos neandertais e dos hominídeos de Denisova.

Os pesquisadores se concentraram em 162 genes possivelmente associados ao desenvolvimento cognitivo ou cerebral.

Eles compararam as versões desses genes presentes nos três hominídeos com as equivalentes em chimpanzés --a ideia era ter uma base para saber qual seria a "condição ancestral" desses genes, levando em conta que, do ponto de vista cognitivo, os chimpanzés estariam mais próximos do ancestral comum dos hominídeos.

A comparação mostrou que quase todas as alterações em relação a esse padrão ancestral estão presentes tanto entre nós quanto entre nossos parentes extintos. As características em questão envolvem genes que guiariam a formação de conexões entre neurônios e outros ligados à destreza manual.

AMBIENTE E CULTURA

Por que, então, o Homo sapiens prevaleceu? Por um lado, a resposta é que ao menos alguns hominídeos arcaicos se uniram aos humanos modernos, e essa mestiçagem deixou marcas nos genomas das pessoas de hoje.

Por outro lado, diz Cátira, fatores ambientais e culturais podem ter sido mais importantes. Ela lembra que, em muitos lugares, populações de humanos modernos continuaram usando ferramentas de pedra simples por milênios, por estarem isoladas e sem estímulo ambiental que favorecesse a inovação.

Alguns arqueólogos estimam que a densidade populacional dos neandertais era baixa, o que favoreceria esse isolamento --e poderia ter deixado esse povo mais vulnerável às variações ambientais do fim da Era do Gelo.

Para a pesquisadora da UFRGS, se eles tivessem conseguido escapar desse "gargalo" e chegado ao período de clima mais estável dos últimos 10 mil anos, poderiam até ter adotado a agricultura e desenvolvido civilizações.




Ou seja, tirando-se os rótulos, os homens da antiguidade eram pessoas normais, com a inteligência parecida com a nossa (e não semelhantes a macacos, como alguns cientistas costumam imaginar e tentar retratar...).

Uma Mensagem de Deus Para Salvar os "Peixinhos"...

Vou dar um testemunho do que aconteceu comigo, por ficar postando vídeos e outros tipos de posts, falando mal dos pastores que, na minha opinião e na opinião de muitos crentes, são enganadores e envergonham o Evangelho.

Bom... Eu comecei a postar vídeos onde mostravam certos pastores fazendo barganhas nos púlpitos, pregando um evangelho de mentiras e outras coisas mais que entristecem ao Senhor. Eu evangelizava todos os dias pela internet para quase mil pessoas e, logo em seguida, eu passava a postar os vídeos onde determinados pastores davam maus testemunhos, barganhando nos púlpitos para seus próprios interesses.

Certo dia, eu tive o seguinte sonho: sonhei que caminhava por uma estrada de terra, segurando um saco preto, desses que se coloca lixo, cheio de água e com muitos peixinhos dentro.

De repente, o saco escapuliu da minha mão e a água que estava dentro escorreu para a terra, levando todos os peixinhos. Desesperei-me e comecei a catar os peixinhos na tentativa de salvá-los, já que a água secaria porque a estrada era de terra, e os peixinhos morreriam.

Tentei catar tudo, mas não consegui. Eles começaram a se debater porque a água secou. Consegui salvar só a metade dos peixinhos. Continuei caminhando, segurando o saco com um pouco só da água que restou, e a metade dos peixinhos. De repente eu acordei, e fiquei muito assustada.

Quando me levantei da cama, o Senhor me disse assim:

"Isso é o que está acontecendo todas as vezes que você posta aqueles vídeos, difamando os pastores. Você prega a minha Palavra para várias almas que estão sedentas, e quando elas estão recebendo a minha Palavra em seus corações, você posta os vídeos, e elas ao verem, desistem de me aceitarem, porque desanimam, ao verem os pastores envergonhando o meu evangelho. Ao mesmo tempo que você ganha almas pra mim, você também as perde. Não faça mais isso, apenas pregue o meu evangelho.

O saco preto de lixo é a sujeira que estão fazendo com o meu evangelho, e você está postando pra todo mundo ver.


Os peixinhos são as almas que você está ganhando. Os peixinhos se debatendo na terra são as almas que você ganhou e acabou perdendo, e os que você conseguiu recuperar são as almas que ainda restaram, porque não viram o que você postou.


"Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio SENHOR ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar."
(Romanos 14:4)

Igreja Constrói Casas Para Ajudar Seus Membros Mais Necessitados



Belo exemplo!
 
 
“Fui amparada na hora que mais precisei, hoje tenho a segurança de um lar”,
disse Andréa Silva Rocha, beneficiada com uma das casas.


Sargento da Polícia Militar da 25ª CIA em Cabo Frio, Fábio Mendonça é o pastor da Assembleia de Deus Ministério Lagoinha no bairro Outeiro, em Araruama. Uma congregação com cerca de 200 membros, que tem surpreendido a muitos revertendo dízimos e ofertas em moradias para membros em condições de vulnerabilidade social, sem nenhum tipo de custo. A igreja também possui dois veículos van, que servem para o transporte de membros que moram em localidades como Regamé, Km 30, Rio do Limão e Fazendinha.

Confira a seguir a entrevista com Pastor Fábio Mendonça:

JOC – Como surgiu o projeto?
Da observação e convivência com pessoas com dificuldades. Do desejo de assisti-las. A igreja a princípio se assustou com a ideia, mas eu tinha que ser o primeiro a mostrar que poderia acontecer. Na Polícia Militar eu trabalho com manutenção, usei minha experiência na área no projeto. Por isso, eu mesmo fiquei de frente, inclusive, ajudando a cavar a fundação das casas.

JOC – Qual o critério de escolha dos beneficiados?
A prioridade é o grau de dificuldades das pessoas.


JOC – O projeto já recebeu críticas?
Sim, alguns pastores me perguntaram se eu não estava “arrumando” muito trabalho. Se Deus pensasse no trabalho que o ser humano dá a Ele em relação à desobediência a seus princípios, não teria feito o mundo. Tudo que fazemos na vida pode nos gerar problemas, você não compra um carro, por exemplo, pensando que o pneu pode furar um dia, mas no benefício que você vai ter com o veículo.


JOC – Qual o maior desafio na concretização do projeto?
O maior desafio era não desperdiçar material e economizar com mão de obra. Foram construídas quatro casas em apenas quatro meses, os dízimos e ofertas foram revertidos para a obra. Além de mim, mais três pedreiros ajudaram na realização das construções trabalhando voluntariamente aos finais de semana.


JOC – A igreja ganhou ofertas para a construção das casas?
Não sou de pedir. Acredito que quando o trabalho é direito, o Espírito Santo se encarrega de mover o coração das pessoas ao desejo de ofertar. E assim foi: um membro doou mil tijolos, outro duas pias… E agora, estamos construindo mais quatro quitinetes, com o desafio de entregá-las até o dia 12 de outubro. Pois, hoje, temos duas senhoras alojadas na igreja, uma delas está no espaço onde eu atendia, meu gabinete pastoral e a outra na “salinha” das crianças.




JOC – Como é a administração do projeto?
É da igreja, assim como, a manutenção também é feita pela igreja. As pessoas assumiram o compromisso de cuidar das casas enquanto precisarem morar nelas e nós administramos isso.



JOC – O senhor possui projeto político?
Não. Se eu estiver fazendo isso na intenção de ser candidato o trabalho é em vão, não tenho interesse político nenhum.

JOC – Quais suas considerações finais?
As igrejas devem ficar mais atentas à necessidade do povo. Sejam elas materiais ou espirituais. Há igrejas em que a maioria dos membros não possui necessidades financeiras, mas sempre há os que precisam de ajuda espiritual e aqueles que precisam de ajuda material.



A igreja Assembleia de Deus Ministério Lagoinha fica na Rua Jacó do Bandolim, nº 30, no bairro Outeiro, em Araruama. Os cultos acontecem as quartas e sextas-feiras e aos domingos.


Fonte: Jornal O CIDADÃO (RJ).

Irmãos Gêmeos - O Cético e o Lúcido


No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebês.
 
O primeiro pergunta ao outro:
- Você acredita na vida após o nascimento?
 
- Certamente. Algo tem de haver após o nascimento.
- Talvez estejamos aqui principalmente porque nós precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde.
 
- Bobagem, não há vida após o nascimento. Como verdadeiramente seria essa vida?
 
- Eu não sei exatamente, mas certamente haverá mais luz do que aqui.
- Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comeremos com a boca.
 
- Isso é um absurdo! Caminhar é impossível.
- E comer com a boca? É totalmente ridículo! O cordão umbilical nos alimenta.
- Eu digo somente uma coisa: A vida após o nascimento está excluída - o cordão umbilical é muito curto.
 
- Na verdade, certamente há algo. Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui.
 
- Mas ninguém nunca voltou de lá, depois do nascimento. O parto apenas encerra a vida.
- E, afinal de contas, a vida nada mais é do que a angústia prolongada na escuridão.
 
- Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamãe e ela cuidará de nós.
 
- Mamãe? Você acredita na mamãe? E onde ela supostamente está?
 
- Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela nós vivemos. Sem ela tudo isso não existiria.
 
- Eu não acredito! Eu nunca vi nenhuma mamãe, por isso é claro que não existe nenhuma.
 
- Bem, mas, às vezes, quando estamos em silêncio, você pode ouvi-la cantando ou sente como ela afaga nosso mundo.

Mãe Solteira


Evangélica é expulsa da escola por recusar chip rastreador parecido com “Marca da Besta”

Cristãos se revoltam contra imposição de uso de chip rastreador

Aos 15 anos de idade, a evangélica Andrea Hernandez, está no centro de um debate nos Estados Unidos sobre segurança e liberdade de expressão. Ela foi expulsa no final de 2012 da escola de ensino médio John Jay, em San Antonio, Texas, porque não aceitou receber o que chama de “marca da besta”.

Trata-se de um microchip de rastreamento que faz parte dos novos crachás de identificação dos alunos. Ele serve para indicar a localização dos alunos durante o tempo que eles permanecem na escola. Através de dispositivos de leitura ‘escondidos’ em lugares como portas, paredes, telas e pisos da escola, as informações contidas nos chips RFID são lidas. Andrea acredita que isso é uma ofensa a sua fé cristã, pois seria uma forma de monitoramento previsto no Livro de Apocalipse.

Sua postura gerou um grande debate depois que recebeu atenção da mídia. De um lado a escola assegura que é uma medida de segurança para os alunos. Por outro, muitos evangélicos da cidade apoiaram a adolescente, exigindo que lhe seja garantido o direito de expressão e o de culto.

Uma batalha judicial está sendo travada no tribunal do Texas e a primeira vitória de Andrea já ocorreu. De maneira preventiva, a escola decidiu interromper o “programa de monitoramento de estudantes” até a decisão legal definitiva. O projeto de San Antonio era um piloto que deveria ser expandido para todas as escolas do Texas num futuro próximo.

De acordo com funcionários da escola, a repercussão do caso de Andrea motivou outros alunos a não quererem ser monitorados pela escola. O Instituto Rutherford está defendendo a família Hernandez, que exige que a filha seja readmitida e possa concluir seus estudos.

Os primeiros 4.200 estudantes das escolas John Jay High School e Jones Middle School foram obrigados a usar o chamado “SmartID”, um crachá com chip RFID (Identificação por Radio- Frequência). Essa tecnologia faz com que o chip envie sinais para um receptor que indica a localização da pessoa dentro da escola, controlava a presença nas aulas e dava acesso à biblioteca.

Quando Andrea pediu que seu crachá não tivesse esse chip, a escola a alertou que haveria sérias consequências se ela se negasse. Por ser cristã, ela temia que esse seria o primeiro passo para a “marca da besta” e alegou seu direito à liberdade religiosa. Não foi ouvida e posteriormente expulsa.

Os advogados do Instituto Rutherford, especializado em defender questões de fé nos EUA, alegaram a violação de direitos segundo a Constituição norte-americana. Recentemente, o juiz distrital deu ganho de causa a Andrea. Mas o tribunal de apelações do Distrito de San Antonio, não aceitou o argumento religioso e deu ganho à escola.

Apoiado por membros de diversas igrejas da cidade, Andrea disse que continuará lutando pelo seu direito de não ser monitorada.

Os RFID estão disponíveis no mercado com opções subcutâneas. Já são usados em larga escala, por exemplo, para o rastreamento de animais de estimação. Recentemente, um programa parecido com esse tipo de chip RFID colocado sob a pele, foi testado pelo exército americano.

Porém, também sofreu críticas e foi interrompido. Há propostas nos EUA que chips desse tipo  fossem usados na área da saúde. Eles contendo o histórico de saúde dos pacientes e poderiam facilitar os atendimentos em hospitais e clínicas. Na Arábia Saudita eles já são usados para controle nos aeroportos.

Aqui no Brasil, o uso desses chips está previsto no Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos, criado em 2006 e que tem como objetivo fiscalizar o tráfego em tempo real. A colocação compulsória em automóveis deve iniciar em breve.

Esse chip carrega várias informações: identificação da placa, categoria, espécie e tipo do veículo. Com isso, a polícia poderá identificar se existem problemas com a documentação do carro ou multas pendentes, por exemplo. Poderá ainda ser um substituto dos cartões de pedágios.

Com informações Charisma News e Closed Truth.

Fonte: GospelPrime.

Parlamento da Nigéria aprova projeto CONTRA casamento gay

Texto prevê até 14 anos de prisão para quem se casar com pessoa do mesmo sexo

O parlamento da Nigéria aprovou nesta quinta-feira um projeto de lei que prevê penas de até 14 anos de prisão para quem se casar com uma pessoa do mesmo sexo, informou a agência de notícias estatal do país africano, NAN.

"O casamento ou a união civil entre pessoas do mesmo sexo não será formalizado em nenhum local de culto, seja igreja ou mesquita, nem em nenhum lugar da Nigéria", diz o texto aprovado.

O texto também torna ilegal a formação de grupos ou organizações homossexuais. Quem for testemunha do casamento ou ajudar o casal de qualquer forma pode ser condenado a até dez anos de prisão, pena máxima prevista também para quem registrar, colocar em funcionamento ou participar de clubes, organizações ou sociedades gays. Também está sujeito à pena qualquer um que der demonstrações públicas de estar em uma relação amorosa homossexual.

Aprovado pelo Senado em 2011, o projeto passou agora pela Câmara dos Deputados com algumas pequenas alterações. Uma comissão com membros das duas casas devem chegar a um acordo sobre o texto final que será encaminhado ao presidente Goodluck Jonathan para sanção.

O sexo gay é proibido no país. Em todo o continente, vários países já preveem penas de prisão para a homossexualidade. A proposta votada na Nigéria chamou a atenção de países europeus, alguns dos quais já ofereceram asilo a minorias sexuais com base em relações de gênero. O governo britânico recentemente ameaçou cortar a ajuda a países africanos que violam os direitos de cidadãos homossexuais. Na Grã-Bretanha está em discussão um projeto no sentido contrário, de legalizar o casamento gay.

Fonte: Veja.

Na Moral - Programa do dia 01/08/2013, na íntegra


video


Os Cientistas e a Fé


Será que todos os cientistas são ateus? É claro que não.

Não é verdade que existe oposição entre a Ciência e a Fé; isso só acontece na mente de quem conhece apenas uma delas.
A Constituição Pastoral Gaudium et Spes, do Concílio Vaticano II mostrou bem claro a harmonia entre a fé e a ciência:
“Se a pesquisa metódica, em todas as ciências, proceder de maneira verdadeiramente científica e segundo as leis morais, na realidade nunca será oposta à fé: tanto as realidades profanas quanto as da fé originam-se do mesmo Deus. Mais ainda: Aquele que tenta perscrutar com humildade e perseverança os segredos das coisas, ainda que disto não tome consciência, é como que conduzido pela mão de Deus, que sustenta todas as coisas, fazendo que elas sejam o que são”. (GS,36)

“Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu poder eterno e a sua divindade tornaram-se visíveis à inteligência por meio das coisas criadas… Muitos, contudo, conhecendo a Deus não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças” (Rom 1,18).

“São insensatos por natureza os  que  desconheceram a Deus  e, através  dos bens visíveis, não souberam reconhecer Aquele que é, nem reconhecer  o   Artista, considerando  as  suas obras (Sab. 13,1).

Muitos cientistas de renome, alguns Prêmio Nobel, foram profundamente religiosos. Podemos ver aqui alguns exemplos:
  • 1. Sir Isaac Newton (1642-1727), fundador da física clássica e descobridor da lei da gravidade:
“A maravilhosa disposição e harmonia do universo só pode ter tido origem segundo o plano de um Ser que tudo sabe e tudo pode. Isto fica sendo a minha última e mais elevada descoberta”.
  • 2. Sir William Herschel (1738-1822), astrônomo alemão, descobridor do planeta Urano:
“Quanto mais o campo das ciências naturais se dilata, tanto mais numerosas e irrefutáveis se tornam as provas da eterna existência de uma Sabedoria criadora e todo-poderosa”.
  • 3. Alessandro Volta (1745-1827), físico italiano, descobridor da pilha elétrica e inventor, cujo nome deu origem ao termo voltagem:
“Submeti a um estudo profundo as verdades fundamentais da fé, e [...] deste modo encontrei eloqüentes testemunhos que tornam a religião acreditável a quem use apenas a sua razão”.
  • 4. André-Marie Ampère (1755-1836), físico e matemático francês, descobridor da lei fundamental da eletrodinâmica, cujo nome deu origem ao termo amperagem:
“A mais persuasiva demonstração da existência de Deus depreende-se da evidente harmonia daqueles meios que asseguram a ordem do universo e pelos quais os seres vivos encontram no seu organismo tudo aquilo de que precisam para a sua subsistência, a sua reprodução e o desenvolvimento das suas virtualidades físicas e espirituais”.
  • 5. Hans Christian Ørsted (1777-1851), físico dinamarquês, descobridor de uma das leis do Electromagnetismo:
“Cada análise profunda da Natureza conduz ao conhecimento de Deus”.
  • 6. Jöns Jakob Berzelius (1779-1848), químico sueco, descobridor de inúmeros elementos químicos:
“Tudo o que se relaciona com a natureza orgânica revela uma sábia finalidade e apresenta-se como produto de uma Inteligência Superior [...]. O homem [...] é levado a considerar as suas capacidades de pensar e calcular como imagem daquele Ser a quem ele deve sua existência”.
  • 7. Carl Friedrich Gauss (1777-1855), alemão, considerado por muitos como o maior matemático de todos os tempos, também astrônomo e físico:
“Quando tocar a nossa última hora, teremos a indizível alegria de ver Aquele que em nosso trabalho apenas pudemos pressentir”.
  • 8. Augustin-Louis Cauchy (1789-1857), matemático francês, que desenvolveu o cálculo infinitesimal:
“Sou um cristão, isto é, creio na divindade de Cristo, como Tycho Brahe, Copérnico, Descartes, Newton, Leibniz, Pascal [...], como todos os grandes astrônomos e matemáticos da Antiguidade”.
  • 9. James Prescott Joule (1818-1889), físico britânico, estudioso do calor, do eletromagnetismo e descobridor da lei que leva o seu nome:

“Nós topamos com uma grande variedade de fenômenos que [...] em linguagem inequívoca falam da sabedoria e da bendita mão do Grande Mestre das obras”.
  • 10. Ernst Werner Von Siemens (1816-1892), engenheiro alemão, inventor da eletrotécnica e que trabalhou muito no ramo das telecomunicações:
“Quanto mais fundo penetramos na harmoniosa dinâmica da natureza, tanto mais nos sentimos inspirados a uma atitude de modéstia e humildade; [...] e tanto mais se eleva a nossa admiração pela infinita Sabedoria, que penetra todas as criaturas”.
  • 11. William Thomson Kelvin (1824-1907), físico britânico, pai da termodinâmica e descobridor de muitas outras leis da natureza:
“Estamos cercados de assombrosos testemunhos de inteligência e benévolo planejamento; eles nos mostram através de toda a natureza a obra de uma vontade livre e ensinam-nos que todos os seres vivos são dependentes de um eterno Criador soberano.”
  • 12. Paul Sabatier (1854-1941), zoólogo alemão, Prêmio Nobel:
“Querer estabelecer contradições entre as Ciências Naturais e a religião, demonstra que não se conhece a fundo ou uma ou outra dessas disciplinas”.
  • 13. Arthur Eddington (1882-1946), físico e astrônomo britânico:
“A física moderna leva-nos necessariamente a Deus”.
  • 14. Carl Gustav Jung (1875-1961), suíço, um dos fundadores da psicanálise:
“Entre todos os meus pacientes na segunda metade da vida, isto é, tendo mais de 35 anos, não houve um só cujo problema mais profundo não fosse constituído pela questão da sua atitude religiosa. Todos, em última instância, estavam doentes por terem perdido aquilo que uma religião viva sempre deu aos seus adeptos, e nenhum se curou realmente sem recobrar a atitude religiosa que lhe fosse própria”.
  • 15. Wernher Von Braun (1912-1977), físico alemão radicado nos Estados Unidos e naturalizado norte-americano, especialista em foguetes e principal diretor técnico dos programas da NASA (Explorer, Saturno e Apolo), que culminaram com a chegada do homem à lua:
“Não se pode de maneira nenhuma justificar a opinião, de vez em quando formulada, de que na época das viagens espaciais temos conhecimentos da natureza tais que já não precisamos crer em Deus. Somente uma renovada fé em Deus pode provocar a mudança que salve da catástrofe o nosso mundo. Ciência e religião são, pois, irmãs, e não pólos antitéticos”.
“Quanto mais compreendemos a complexidade da estrutura atômica, a natureza da vida ou o caminho das galáxias, tanto mais encontramos razões novas para nos assombrarmos diante dos esplendores da criação divina”.

 
  • 16. Albert Einstein (1879-1955), físico judeu alemão, criador da teoria da relatividade, Prêmio Nobel 1921.
“Todo profundo pesquisador da natureza deve conceber uma espécie de sentimento religioso, pois ele não pode admitir que ele seja o primeiro a perceber os extraordinariamente belos conjuntos de seres que ele contempla. No universo, incompreensível como é, manifeste-se uma inteligência superior e ilimitada. A opinião corrente de que eu sou ateu, baseia-se sobre grande equívoco. Quem a quisesse depreender de minhas teorias científicas, não teria compreendido o meu pensamento”.
  • 17. Dr.  Adolf Butenandt, prêmio Nobel em Bioquímica:
“Com os átomos de um bilhão de estrelas, o acaso cego não conseguiria produzir sequer uma proteína útil para o ser vivo”.
(A Criação não é um mito, Ed. Paulinas, SP, 1972)
 
  • 18. Edwin Conklin (1863-1952), biólogo norte-americano:
“Querer explicar pelo acaso a origem da vida sobre a terra é o mesmo que esperar que um dicionário completo possa ser o resultado  da explosão de uma tipografia”.
  • 19. Max Planck (1858-1947), físico, alemão, criador da teoria dos quanta, Prêmio Nobel 1928:
“Para onde quer que se dilate o nosso olhar, em parte alguma vemos contradição entre Ciências Naturais e Religião; antes, encontramos plena convergência nos pontos decisivos. Ciências Naturais e Religião não se excluem mutuamente, como hoje em dia muitos pensam e receiam, mas completam-se e apelam uma para a outra.  Para o crente, Deus está no começo; para o físico, Deus está no ponto de chegada de toda a sua reflexão. (Gott steht für den Gläubigen em Anfang, fur den Phystker am Ende alles Denkens)”.
  • 20. Guglielmo Marconi (1874-1937), físico italiano, inventor da telegrafia sem fio, Prêmio Nobel 1909:
“Declaro com ufania que sou homem de fé. Creio no poder da oração. Creio nisto não só como fiel cristão, mas também como cientista”.
  • 21. Thomas Alva Edison (1847-1931), inventor no campo da Física, com mais de 2.000 patentes:
“Tenho… enorme respeito e a mais elevada admiração por todos os engenheiros, especialmente pelo maior deles: Deus”.


Pra terminar, uma afirmação de Edgar Mitchell, astronauta da Apolo 14, um dos primeiros homens a pisar na Lua:
“O Universo é a verdadeira revelação da divindade, uma prova da ordem universal da existência de uma inteligência acima de tudo o que podemos compreender”.


Fonte: TODOS PENSAM QUE DEUS EXISTE !
KJG – Königsbach, D – 67435 Neustadt – Burgunderstr. 44
Alemanha

Postado originalmente no Blog do Prof. Felipe Aquino.